Selinho

Selinho

12 de outubro de 2011

Procurando Nemo e encontrando ajuda


Hoje assisti Procurando Nemo, um desenho animado, muito bom e para lá de especial.
Afinal no dia das crianças é bom deixar a nossa criança feliz, aquela que está sempre conosco, a nossa criança interna.
A maioria já deve ter assistido, mas a história é emocionante o filho que se perde do pai e vive uma grande aventura. O pai que sai a procura do filho e vive também uma grande aventura. É um desenho infantil, mas cheio de mensagens para nós adultos que achamos que a vida é precisa e que podemos sempre navegar por águas tranquilas.
Na verdade não é assim, a vida é cheia de inesperados e lidar com eles não é tarefa fácil, Nemo e o pai que o digam...
E eu me pergunto: o que faz um reencontrar o outro e suportar a ausência temporária e o afastamento?
Aí vejo que ao longo do filme, diversos personagens vão surgindo para estabelecer com eles relações de ajuda que farão com que eles consigam alcançar seus objetivos.
Na vida também é assim, em situações adversas a nossa vontade vamos encontrando pessoas pelo caminho que nos ajudam a vencer os medos e continuar a aventura, por mais difícil que ela seja.
A personagem Dory totalmente atrapalhada, mas também totalmente afetiva é minha favorita no quesito "ajuda", ela uma peixinha que esquece facilmente tudo, sabe desta dificuldade, mas não desisti de ajudar, mesmo dispondo de poucos recursos para fazê-lo, assume a tarefa de ajudar em uma missão quase impossível.
E agora cheguei no ponto que eu queria partilhar desde o início, na cena quase final onde o pai se reencontra com o filho, Dory é apanhada por uma rede de pescadores junto com vários outros peixes, e o que acontece então? Seria o fim para ela e Nemo resolveu ajudar de uma maneira totalmente corajosa mas eficaz, fazendo o grupo de peixes se unir e lutar por um mesmo objetivo, nadar para baixo e arrebentar a rede. O pai relutante pede que ele não faça, pois é quase impossível conseguir  e Nemo então responde:
- Pai eu sei que consigo.
Isso se chama fé! tudo conspira contra mas há uma força que não explicamos de onde vem que nos diz que somos capazes de fazer a tarefa.
Porém a fé sozinha não resolve tudo é preciso ação, e então ele começa a incentivar os peixes a nadarem para baixo e conseguem arrebentar a rede.
Esse desenho me fez pensar muito nas coisas da vida e de quantas vezes escutamos que uma determinada coisa é impossível, ou quando às vezes achamos que não iremos conseguir.
Tem uma música do Charlie Brown Jr, que diz o seguinte:
"PARA QUEM TEM PENSAMENTO FORTE O IMPOSSÍVEL É SÓ QUESTÃO DE OPINIÃO E DISSO OS LOUCOS SABEM,  SÓ OS LOUCOS SABEM..."
Com ela encerro este post.

Um comentário:

  1. Amada Lú, ameiiiiiiiiiiiiii. É bem assim, fé e vontade de vencer !
    Beijão

    ResponderExcluir