Selinho

Selinho

29 de julho de 2011

Dois dias de dieta

Sim dois dias de dieta e me sinto super bem, fui dois dias na academia na semana e caminhei um dia na beira da praia. Vamos ver se o fato de eu escrever no blog me compromete ainda mais no cumprimento da dieta e dos exercícios, vamos ver...
Sim porque terei que escrever aqui se bater aquela vontade de comer uma caixa de chocolates, Deus me livre disso. Quero sonhar com alfaces, repolho, tomate, filé de frango, de peixe, hummm que delícia!!!
Força de vontade e logo logo, volto a um peso melhor do que antes, aposentarei os jeans de tamanho impublicável, Se Deus Nosso Senhor quiser, eu sei que ele quer, eu é que tenho que me concentrar e ter muita disciplina.
Mas vou conseguir, sei que vou, me sinto muito motivada, já vejo o meu rosto mais fino, devo ter perdido 100g, kkkk, tudo bem só 100g, mas já é um começo.
O primeiro passo em tudo é o mais difícil, o ano passado, nesta época eu estava ficando careca, agora estou ficando mais magra, que luxo, hein? Que evolução!!!
Vou postar uma foto minha que eu adoro, porque eu estava no meu melhor peso, para me incentivar de chegar lá de novo.
É viram que eu continuo me cobrando muito, né? Mas vou tentar mudar isso também, vou com calma, sei que só coisas boas me esperam.

27 de julho de 2011

Perder peso

Passado o susto é hora de retomar tudo é hora de parar de se lamentar porque estou acima do peso e começar uma força tarefa para perder 10 kg, sim 10 kg, nada fácil, mas nada impossível também.
Depois de tudo que passei, isso vai ser moleza, sim é assim que vou encarar, vai ser muito fácil, perder esse peso.
Pois com a graça de Deus e com muita força de vontade encaro hoje o início dessa nova maratona.
Deveria ter evitado o ganho durante o tratamento, mas a gente fica com vontade de não se privar de nada, sei lá foi um momento que passou e eu vivi do jeito que deu, me considero no lucro, afinal gorda  estou "cheia" de vida, em todos os sentidos, kkk.
Hoje vou postar uma foto atual e daqui a um mês uma nova foto, daqui a três outra foto, até alcançar meu objetivo.
O legal do blog é isso a gente se incentiva, se encoraja e consegue realizar. Sempre escrevi para mim mesma e de novo esse recurso há de me ajudar.
Para quem é da minha turma e já teve ca de mama, vai uma informação a obesidade é um fator de risco importante na recidiva da doença, como decidi que vou fazer o que tiver ao meu alcance para que isso voe para bem longe de mim, hoje início academia, dieta e acompanhamento médico.

21 de julho de 2011

Da série "Poesia numa hora dessas?" A hora é boa a poesia é melhor ainda!




Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já têm a forma do nosso corpo, e esquecer os caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos.* (Fernando Pessoa)

19 de julho de 2011

Visual atual

Aos poucos a vida volta ao normal...

Memória de cheiros



As minhas melhores lembranças, não são feitas de imagens, mas sim de cheiros.
São cheiros que às vezes me invadem e me levam para a infância, ou para a adolescência, ou para a idade em que tive os filhos.
No final de semana fui a praia na festa do Peixe em Tramandaí. Sou louca por uma tainha assada na brasa e eu e meu marido fomos dar uma passeada por lá. E foi por lá que fui até a beira do mar e senti aquele cheiro de veraneio, de infância, de tempo dedicado ao prazer, é isso que a praia representa na minha vida.
Fiquei sentada um tempo, sentido aquele cheiro, querendo trazer um pouquinho dele para Porto Alegre, um pouquinho dele para o meu dia a dia.
Com certeza eu moraria na praia, acho que sentir o cheiro do mar todos os dias seria mágico.
Cheiro de leite quente na caneca, alguém esquece?
Ou de lápis de cor novo, borracha e caderno... Ah como eu adorava o início das aulas!
Cheiro de nenê, tem coisa mais gostosa? Sabe que eu até comprei um perfume com esse cheiro de tanto que eu gosto. Lembra o cheiro dos guris quando eram bebezinhos.
Alguns cheiros a gente tenta esquecer, mas eles também entram pelo nariz sem pedir licença e nos trazem as tais lembranças menos agradáveis. Tudo bem faz parte, para reconhecer o que é bom, tenho que conhecer o que é menos satisfatório, senão a gente tende a não valorizar nada.

15 de julho de 2011

Mentiras sinceras me interessam e muito...



Sempre fui uma defensora ferrenha da verdade, acho mesmo que o que adoece é a mentira, a verdade por pior que seja sempre nos mantém saudáveis. Sim eu continuo crendo nisso, porém descobri que muita sinceridade também torna a vida menos feliz. Conclui isso depois que escutei a Cynthia Verri falar sobre o tema "mentiras sinceras me interessam", parafraseando Cazuza, na sua música Maior abandonado, vai o refrão para não deixar dúvidas:
Pequenas porções de ilusão
Mentiras sinceras me interessam
Me interessam...

O exemplo dado pela Cynthia foi ótimo, dá uma olhada lá no blog dela:
boucheville.blogspot.com
Bom, eu quero mesmo é falar das mentiras que me interessavam, ou continuam me interessando.
Sabe quando eu estava fazendo quimioterapia, com aquela cara de doença, de sobrevivente de campo de concentração, eu gostava de acreditar no que me diziam: - Você está linda, super bem mesmo! Mesmo que estivesse me sentindo acabada, aquilo tornava o meu dia bem melhor. Tive várias pessoas que conseguiram com sensibilidade não rir da minha peruca (hoje eu já consigo rir um pouco dela), de quem me dizia que nem se notava que era peruca, enquanto que a gente sabe sim quando é peruca. Quando eu ajeitava o meu sutiã com enchimento e as pessoas diziam tá legal, não esquenta, tá ótimo, só da uma puxadinha aqui, e eu parava de pensar nisso, afinal o que essas pessoas queriam me passar era o seu amor e afeto incondicionais, que não dependia de eu estar com ou sem cabelo, com ou sem mama, eu me sentia muito mais do que isso tudo, sabia que o que valia sempre foi a pessoa que eu era do ponto de vista da minha alma.
Mas pasmem, eu que jamais diria isso para alguém, ouvi as seguintes frases:
-Sabe aquele dia da festa, estava horrível a tua peruca, e eu já estava horrível do ponto de vista emocional, me sentia pior ainda. Porque sim a opinião dos outros é importante e muito!
Outra dia, uma suposta amiga, disse assim:
- Coisa horrível esse sutiã, tá horrível essa tua teta, hein?
Juro que senti vontade de chorar e de gritar, dizendo pelo menos eu tenho uma que está linda e tu que tem as duas pela cintura??? kkkk... Mas mentiras sinceras me agradam e muito e engoli e não respondi, sei lá vai que a pessoa não estava em um dia bom, né? Ela não precisa saber a verdade.
Mas agora passados esses percalços, já aposentei o sutiã de enchimento e a peruca, me resta dar risada de tudo ou tentar pelo menos, afinal mentiras sinceras me interessam...


Recebi esse selinho da Tania e fiquei muito feliz,
Seguem as regras:
1. Exibir a imagem do prêmio;
2. Postar o link do blog que premiou:http://reelaborandoapalavraviver.blogspot.com/
3. Publicar as regras;
4. Indicar blogs para receberem;
5. Avisar os indicados.
Aqui vão os blogs que fazem parte de minha história:
reelaborandoapalavraviver.blogspot.com
comfeeuvou.blogspot.com
diariocancerdemama.blogspot.com
alexandrealana.blogspot.com
dosnossoslimões
matandoocancercomalegria.blogspot.com

11 de julho de 2011

INXS - Beautiful Girl


Essa música é do filme "AMOR E OUTRAS DROGAS", um filme imperdível!!!

9 de julho de 2011

Mais ou menos ...



Hoje está um lindo dia de sol, o frio já não está tão forte, ou eu já me acostumei com ele. Estou em casa curtindo esse dia maravilhoso, pela manhã já fiz a minha caminhada e agora um pouquinho de internet para não perder o hábito.
Daí me deu vontade de escrever sobre algumas coisas que eu vejo acontecer a minha volta e que me intrigam. Por exemplo, relacionamentos de fachada, homens e mulheres que se submetem a ficar em uma relação por tudo, menos por amor, fico impressionada com isso, com essa facilidade de abrir mão da própria felicidade. Não me venham dizer que são felizes, sem amor ninguém é feliz. Sei também que talvez os amores sejam vividos fora do casamento, pode ser um jeito de viver, mas não acredito que leve alguém até muito longe e nem que traga muita felicidade. Felicidade mesmo vem de um amor correspondido, vem de querer estar juntos na hora de dormir e na hora de acordar, aquela saudade que sentimos quando ficamos distantes um do outro, também é boa, melhor ainda quando acontece o reencontro...
Vejo mulheres que poderiam ter homens que beijam os seus pés, vivendo relacionamentos mornos em nome do comodismo, também vejo homens que poderia ser tratados e amados como reis se submetendo a uma vida bem menos amorosa. Vejo pais e mães abrindo mão do seu papel, só para não se incomodar, afinal ter filhos é um "parto" constante que acontece várias vezes durante toda uma vida.
Que loucura que é o ser humano, não dá para entender mesmo.
Quanto a mim, desejo viver sempre com muito amor, muito mesmo, nada de coisas mais ou menos, já disse que isso me incomoda muito, já que tenho vida, quero vida inteira, completa, intensa.
Perfeita?
Claro que não, pois não há nada mais imperfeito que o amor.
É preciso lidar todos os dias com as imperfeições dos nossos amores, sejam quem forem: filhos, maridos, família, todo dia é um desafio continuar amando. É preciso decisão de amar apesar das imperfeições nossas de cada dia. Complicado? Nem tanto.
Afinal não é essa a graça da vida?

3 de julho de 2011

Eu tenho TPM



Hoje eu reli a penúltima postagem e vi que realmente eu também tenho TPM, quanta falta de humor, eu estava braba quando escrevi. Tudo isso porque pela segunda vez após a quimioterapia a menstruação voltou a toda!!! É muito fluxo, e a irritação dos dias anteriores então se justifica.
Que incrível eu jurava que não tinha TPM, mas sou obrigada a me render! Sou também "atentada" com esse comportamento irritadiço e um pouco difícil, nada muito intenso, mas atrapalha um pouco principalmente quem convive comigo.

1 de julho de 2011

Quem tem pena que se "despene"



Eis uma coisa que me irrita: Piedade. Gosto de ser amada e não de que tenham pena de mim, até porque não há motivos para isso, tudo o que passei é da vida, não há nada de tão anormal nisso.
Como eu ouvi de alguém no auge da doença de forma até um pouco cruel: - Tu é forte, aguenta.
É eu aguentei.
Assim como a saúde faz parte da nossa vida, a doença vez ou outra também; de um simples resfriado até um tratamento de câncer, quando estamos doentes, nos sentimos muito frágeis, mas isso não quer dizer que queremos sentimentos de piedade por nós, por favor, já há muitos problemas em jogo, não precisamos lidar com mais um. Geralmente a pena é o medo da pessoa que sente de ficar também doente, então para não "correr o risco" e tentar ter um controle, temos pena. Quando substituímos a pena por amor a dinâmica é outra: o amor é exigente, espera que a pessoa que está doente reaja, então propõe programas, fica junto quieto quando a situação está bem ruim, logo em seguida encoraja, não minimiza, mas também não maximiza. Só para lembrar que com esse frio aqui no Sul, a gripe já matou muita gente também! Claro que irão me dizer que o sofrimento do paciente com uma doença como é o câncer é maior, respondo que não sei, qualquer doença é ruim e sofrimento é uma coisa difícil de mensurar. O que é fato é que quando somos nós os sofredores isso geralmente é maximizado, não para gerar pena, na verdade a nossa dramaticidade serve para exorcizar os demônios que nos assombram e o maior deles é o medo de morrer.