Selinho

Selinho

22 de janeiro de 2011

Live and let die, ou simplesmente viva e deixe morrer...


Viver e deixar morrer, é simplesmente aceitar que tudo muda o tempo inteiro.
Tudo muito lindo na teoria, mas na prática é outro papo.
Sou apegada a tudo que me rodeia e que faz parte da minha vida. Claro que com tudo o que me aconteceu me sinto um pouco mais desprendida, mas em mim o desejo de controlar coisas, pessoas e acontecimentos é ainda muito forte.
Eu todos os dias me olho no espelho para ver se nasceu um fio de cabelo novo, fico querendo imaginar o cabelo pintado de outras cores e me pego com um sentimento de saudades de um passado recente.
É loucura, queria tanto que terminasse o tratamento e terminou, agora queria tudo rápido de volta, impossível!!!
Paciência, nada de posar de vítima das circunstâncias, sou uma protagonista, sempre fui e sempre serei. Foi o papel que escolhi para a história da minha vida. sou uma "mocinha" da novela das oito, daquelas que tudo acontece e ela se dá bem, tem o amor da sua vida, filhos lindos, mas passa por alguns percalços até o "felizes para sempre". Claro que todos os dias preciso realimentar o "para sempre" e de alguma forma um pouco dele morre e renasce reinventado.
Hoje não sou mais a mulher que era há um ano atrás, sou em muitos aspectos, muito melhor.
Tenho uma história para contar, de luta, sofrimento e de vitória e tudo porque eu vivi e deixei morrer...

"Mas se este mundo sempre em mutação
No qual vivemos
Faz você se render e chorar
Diga "Viva e deixa morrer" 
Diga "Viva e deixa morrer"
Paul Mc Cartney / Linda Mc Cartney

Nenhum comentário:

Postar um comentário