Selinho

Selinho

21 de dezembro de 2010

TODO AMOR QUE HOUVER NESTA VIDA!!!


Há dias tenho pensado, como estou me sentindo no final desta etapa, se estou bem, como venci, como passei por tudo, quais eram minhas expectativas, enfim passei me indagando.
Até descobrir que eu já não sou um casulo, a borboleta já nasceu, minha alma já fez este processo de metamorfose, estou pronta desta etapa e isso não significa que outras metamorfoses não virão.
A aprendizagem mais significativa que tive foi que tudo muda o tempo todo, não dá para parar no tempo, não dá para achar que a vida está ganha, é preciso ganhá-la todos os dias, escolher entre viver alimentando a pulsão de vida que há em mim neste momento, nesta hora, neste segundo e alimentar a pulsão de morte.
A quimioterapia terminou, mas as marcas do câncer permanecem e isto pode às vezes alimentar uma certa depressão, pois ainda não tenho cabelos e ainda estou incompleta com a falta de um novo seio.
No verão surgem os desafios de mostrar mais o corpo e não tem como esconder a insegurança de revelar algo: o vazio me incomoda e muito. Não sou hipócrita para dizer que isto não pesa, pesa e muito. Mas sou uma borboleta por dentro e isso é o que mais importa afinal.
Estes dias estávamos rezando o terço e experimentei um estado de contentamento que entendi a expressão: "sorria desde o fígado". Me senti tão inteira, tão plena como jamais havia me sentido antes, mesmo antes da doença. Em outro dia procurava uma roupa para colocar e são poucas as que me caem "muito bem', ainda estou inchada, daí resolvi me vestir com o melhor que tenho: meu sorriso e sei que me senti um sucesso. Descobri que para eu me sentir feliz, preciso na verdade de muito pouco...
Descobri que preciso mesmo é "me sentir", "me ouvir", escutar a minha alma.
Só uma coisa é necessária, descobri  que essa coisa é o amor. Na minha vida, pode me faltar tudo, menos o amor, na família, com os amigos, enfim muitas formas de amor; se eu tiver saúde estou radiante, se eu puder viajar, serei muito feliz, por hora quero só amor, muito amor!!! Todo o amor que houver nesta vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário