Selinho

Selinho

31 de outubro de 2010

Querer, ser, educar, cuidar...


Começo dizendo que novamente terei que fazer a quimioterapia somente na semana que vem, o que me deixa muito frustrada e triste, já que estou em contagem regressiva, quero acabar logo com isso, mas sei que o tempo, não sou eu quem decide! Mas de qualquer forma fico mais sensível, pensativa e um pouco deprimida.
Volto a falar dos verbos...
Querer uns dos verbos mais pensados neste momento, quero tudo e quero todos a minha volta. É um momento de muitos desejos e querer é de certa forma desejar.
Quero uma vida mais plena, com mais significado, com mais amor, com mais verdade, com mais intensidade. Quero minha família unida, meu marido voltado para mim, quase numa fusão total, 24 horas por dia (quem aguenta isso?), quero o sacrifício dos que me rodeiam, enfim quero, quase como uma menina mimada, quero tudo, parece que esqueci que nem tudo podemos, o desejo é livre a realização nem sempre viável.
Ao mesmo tempo quero ser mais segura, quero ser menos forte, quero ser uma pessoa melhor, que não julga demasiadamente, que aceita os outros como são e não tenta transformá-los em benefício próprio, tarefa muito difícil por sinal, me vejo a todo momento tentando manipular quem está a minha volta. Quem nunca fez isso atire a primeira pedra.
Ser eu mesma sem máscaras a todo momento, é bem verdade que às vezes eu preciso de algumas...
Ser uma pessoa que se reconhece com qualidades e limitações, aceitando o que me limita e focando nas minhas possibilidades.
Ser uma pessoa que tem uma fé do tamanho do grão de mostarda, também luto por isso.
Cuidar dos meus, não expô-los tanto a minha vulnerabilidade momentânea.
Cuidar de mim, para não expor tanto a minha vulnerabilidade. Há quem chute cachorro morto.
Cuidar das minhas palavras lembrando que elas tem poder de destruir ou agregar, cabe a mim escolher...
Enfim termino com EDUCAR, quase um lema de vida, em função de ser eu uma educadora de profissão e missão.
Educar primeiro meus sentimentos, meus afetos, minhas vontades, sim é preciso educá-los, senão eles chegam sem pedir licença e tomam conta de mim, não me deixando pensar, muito menos falar o que me incomoda e o que me faz feliz.
Educar quem está a minha volta, tentando passar um pouco do que sou, do que tenho vivido, do que tenho sonhado.
Educar como utopia de tornar não o mundo inteiro melhor (isso é discurso de miss, e eu estou longe disso), mas tornar meu pequeno mundo, aquela pequena parte que me cabe um lugar melhor de se viver...
Educar minha solidão e vê-la como necessária em muitos momentos.
Não ter medo de enfrentar todas essas ações, de conjugar todos os verbos, de  me libertar do que me prende e me escraviza.
Desejo simplesmente tudo, desejo, quero desejar...
Meu maior desejo: VIVER, deixar minha pulsão de vida, falar mais forte que a minha pulsão de morte.
Quero realizar o milagre em mim.
I believe in miracles...

27 de outubro de 2010

DIVIDIR, AMAR, SONHAR ...


Dividir a dor é o que me ocorre, dividir o sofrimento, as incertezas. dividir a cama, a dor de madrugada, o choro que invade o peito e a falta de ar que paralisa.
Dividir tudo com quem se ama, com quem torce por mim. Dividir aquilo que não precisávamos passar, mas se torna inevitável, dividir a vontade de mandar tudo e alguns para bem longe...
Amar o verbo mais importante; é o que nos dá força, é o que nos faz levantar pela manhã e acreditar que tudo dará certo, muito certo. O amor é a cura, amar o único remédio eficaz.
Neste momento me sinto amada, além de amar muito, todos vocês que estão me acompanhando fisicamente ou espiritualmente, em pensamento, que me escrevem, me incentivam, me abraçam, me cuidam, choram comigo, rezam por mim, amo muito vocês, muito mesmo, sinto que às vezes o amor transborda...
Sonhar que uma hora vou me acordar e isso tudo não passará de um pesadelo ...
Sonhar com um mundo mais acolhedor, com pessoas mais sensíveis, sim porque há quem me levante, mas há também quem tente me derrubar e sonho em aceitar isso com mansidão de coração.
Afinal de contas eu estou vivendo, eu continuo sonhando, eu continuo amando, e isso gera estranhamento em alguns poucos, que pensam que quem adoece deve desistir de ser feliz e se entregar a depressão.
Sofro mas não me entrego!
Deus é a minha força, minha família e amigos são as minhas fortalezas preciosas.
Sonho muito, mas realizo hoje só hoje o sonho de ser feliz, só tenho esse momento, esse dia, essa hora e sonho com a música da banda Legião Urbana: Índios, segue a letra:

Quem me dera
Ao menos uma vez
Ter de volta todo o ouro
Que entreguei a quem
Conseguiu me convencer
Que era prova de amizade
Se alguém levasse embora
Até o que eu não tinha
Quem me dera
Ao menos uma vez
Esquecer que acreditei
Que era por brincadeira
Que se cortava sempre
Um pano-de-chão
De linho nobre e pura seda
Quem me dera
Ao menos uma vez
Explicar o que ninguém
Consegue entender
Que o que aconteceu
Ainda está por vir
E o futuro não é mais
Como era antigamente.
Quem me dera
Ao menos uma vez
Provar que quem tem mais
Do que precisa ter
Quase sempre se convence
Que não tem o bastante
Fala demais
Por não ter nada a dizer.
Quem me dera
Ao menos uma vez
Que o mais simples fosse visto
Como o mais importante
Mas nos deram espelhos
E vimos um mundo doente.
Quem me dera
Ao menos uma vez
Entender como um só Deus
Ao mesmo tempo é três
Esse mesmo Deus
Foi morto por vocês
Sua maldade, então
Deixaram Deus tão triste.
Eu quis o perigo
E até sangrei sozinho
Entenda!
Assim pude trazer
Você de volta pra mim
Quando descobri
Que é sempre só você
Que me entende
Do iní cio ao fim.
E é só você que tem
A cura do meu vício
De insistir nessa saudade
Que eu sinto
De tudo que eu ainda não vi.
Quem me dera
Ao menos uma vez
Acreditar por um instante
Em tudo que existe
E acreditar
Que o mundo é perfeito
Que todas as pessoas
São felizes...
Quem me dera
Ao menos uma vez
Fazer com que o mundo
Saiba que seu nome
Está em tudo e mesmo assim
Ninguém lhe diz
Ao menos, obrigado.
Quem me dera
Ao menos uma vez
Como a mais bela tribo
Dos mais belos índios
Não ser atacado
Por ser inocente.
Eu quis o perigo
E até sangrei sozinho
Entenda!
Assim pude trazer
Você de volta pra mim
Quando descobri
Que é sempre só você
Que me entende
Do início ao fim.
E é só você que tem
A cura pro meu vício
De insistir nessa saudade
Que eu sinto
De tudo que eu ainda não vi.
Nos deram espelhos
E vimos um mundo doente
Tentei chorar e não consegui.

26 de outubro de 2010

Lutar, viver, superar...


Os verbos de hoje são estes: Lutar, viver, superar.
São verbos que precisamos conjugar todos os dias...
No meu momento atual, eu luto para acordar de manhã e não me deixar levar pela vontade de ficar deitada, luto para não me entregar a depressão, luto para fazer do meu dia tão feliz como ele nunca foi, luto também para encarar as dificuldades de frente. Luto para enxergar a verdade que às vezes dói  e muito. A verdade que reside nesta mudança louca da minha vida. Luto para esquecer a vida passada e poder amar uma nova. Muitas vezes choro pedindo que a antiga vida volte, sei que é inútil, por isso sigo lutando. Luto para me manter amando todos que estão a minha volta, luto para continuar vivendo.
Daí viva, me sinto forte, vejo que há sangue nas minhas veias e quero muito viver... Uma vida humana, viver como uma mulher e não como uma barata, a minha transformação é para melhor...
Viver intensamente cada minuto como se fosse o último...
Viver amando, não sou de me contentar com migalhas de amor, por isso o amor é o meu modo de viver.
O amor em todas as suas formas e expressões.Viver até a última gota.
Superar? Superar tudo que me afasta da saúde e isso não é pouco, é muito, pois viver é uma loucura e se manter são é uma tarefa diária em um mundo tão egoísta e hedonista
Superar minhas sombras e alcançar uma espiritualidade concreta, vivida no dia a dia, com quem está comigo.
Superar as insatisfações com o meu corpo que mudou muito e às vezes não me agrada.
Superar a tristeza de ver o sofrimento dos que me rodeiam e me acompanham.
Superar as dificuldades da quimioterapia, que tentam me derrubar.
Superar a minha vontade de desistir durante o tratamento.
Superar as minhas inseguranças em relação ao futuro e aceitar o presente como única forma de viver, não possuo nem o passado, muito menos o futuro, por isso , fazer da expressão carpe diem uma verdade na minha vida.
Superar a vontade de que tudo seja cor de rosa: às vezes é roxo, vermelho, preto, azul; querer o arco íris inteiro pulsando no meu dia.
Superar a vontade de fugir para bem longe, onde ninguém me conhece, às vezes isso é muito forte.
Superar também a vontade de estar sempre rodeada de quem eu amo, muitas vezes sugando a energia deles ao máximo. Quase como uma vampira.
Superar o paradoxo de querer ficar e querer fugir...
Superar o humano e deixar que enfim o divino haja em mim.

21 de outubro de 2010

Abraçar


Inspirada na exposição Verbos para vestir de Leandro Selister, resolvi pegar cada verbo e dar a minha impressão, após a experiência do câncer de mama.
Escolhi escrever sobre o verbo abraçar primeiro, porque é a primeira decisão que eu tomei: abraçar a vida!
Quando tive o diagnóstico do câncer resolvi, decidi, que queria abraçar a vida e vivê-la muito mais intensamente, do que já tinha vivido.
Resolvi abraçar novas possibilidades na minha vida, novas coisas, percebi que tenho ainda muito o que viver e muito a experienciar.
Quis abraçar também o meu amor, meus filhos, meus pais, minha avó, meus irmãos, meus tios, minha família toda, meus amigos, quis abraçar o mundo.
Queria abraçar Deus, imaginei um abraço caloroso de Pai, de Mãe, de plenitude.
Quis dar abraço em mim mesma, sim, porque comecei a perceber a importância ainda maior de um auto cuidado, me abracei em muitos momentos em que me senti só, em que eu fui o amparo de mim mesma e nesses momentos sussurrei no meu ouvido: olha, vai passar, vai passar...
Sigo abraçando tudo isso, como abracei o tratamento e fiz tudo que me foi pedido pelos médicos, porque neste caso para abraçar a vida é preciso ouvir os médicos, não dá para inventar tem que se ter a humildade de se "submeter" ao tratamento, sem orgulho percebendo-se vulnerável, necessitando de muitas relações de ajuda e de muitos abraços...
Sempre fui muito controlada e essa nova disposição assusta quem me rodeia. Mas só que quero mesmo é saborear a vida, com suas cores e matizes, sons, cheiros, sabores, vida enfim.
Atentar para aquilo que realmente importa. 
Descobrir o que me importa.
Descobrir que significados estou construindo e assim abraçar a experiência...
Não quis fugir, quis viver intensamente o momento, sabendo que venceria a batalha.
Abracei a luta e sigo em frente, vivendo um desafio a cada dia.

18 de outubro de 2010

Todo es posible

Hoje quero dividir o prefácio de um livro que comprei em Buenos aires em 2007, sob o título acima. Tentei traduzir no meu espanhol "duvidoso", mas acho que deu certo segue o texto:
A vida parece deslizar-se às vezes por uma cômoda rotina...
De repente, em ondas suaves ou rápidas, emerge a necessidade de uma mudança...
Sem importar o aspecto presente, nossa vida não será mais a mesma... Nós não seremos mais os mesmos.
Um trabalho novo, exercer a profissão, um casamento, uma separação, a chegada de um filho, colocar em prática um projeto, uma mudança de casa, de país, são fortes e comovedores desafios.
Chegam, então, primeiro as dúvidas, logo também a convicção e a força.
Por fim vemos vencidos os obstáculos e sentimos:
" A alegria de um novo amanhecer..."
Ao reler esse livro, que é cheio de pensamentos de grandes autores, todos falando sobre mudança, percebo que Deus, já estaria me preparando para viver esse grande "cambio" (mudança em espanhol), na minha vida.
Na ocasião a hipótese de isso acontecer comigo, era para mim uma idéia nunca imaginada, nem sonhada, ou melhor nem em pesadelo vivida.
Hoje me dou conta que o "pesadelo", virou uma oportunidade de me aproximar mais do essencial, de descobrir uma espiritualidade mais concreta, se é que isso é possível e não contraditório.
Postei uma foto daquele momento de 2007, em que eu achava que meu lema era "Eu levo a minha vida", hoje é simplesmente: "Deixa a vida me levar, sou feliz e agradeço por tudo que Deus me deu..."
Estou enxergando a "pontinha" da alegria de um novo amanhecer, logo, logo ela chega.

16 de outubro de 2010

Outubro Rosa

Recebi o convite e repasso, outubro é o mês dedicado a lutar por mais condições de saúde para as mulheres  principalmente por políticas públicas eficazes e urgentes de prevenção ao câncer de mama.
O tumor em estágio inicial tem 95% de chance de cura.
Também precisamos desenvolver o auto cuidado, pois não adianta termos exames disponíveis e não procurarmos o recurso. 
No meu caso, tive sorte de fazer a mamografia a tempo e já a fazia periodicamente desde os 35 anos, a minha última mamografia normal tinha um ano, ou seja isso possibilitou a retirada total do tumor e o processo ao qual estou sendo submetida é para prevenir que a doença volte.
Hoje me considero curada!
Mas por que houve cuidado há tempo; muitas mulheres não tem a mesma sorte, pois a cada 68 segundos morre uma mulher, vítima de câncer de mama, isso ocorre pela demora do sistema de saúde; o caminho que vai da consulta inicial ao diagnóstico final em alguns casos condena a mulher a uma morte precoce que poderia ser evitada.
Divulguem, e mulheres cuidem-se!



13 de outubro de 2010

As delicadezas de Deus


Hoje eu recebi uma nova delicadeza de Deus, uma rosa, que Nossa Senhora entregou primeiro ao casal amigo Ketty e Alexandre. Pela manhã eles vieram me visitar e trouxeram a rosa que lhes foi entregue em uma noite de oração. Agora ela está comigo, para me lembrar que Deus mora nos detalhes. A rosa talvez seja a flor mais expressiva de amor. Quando recebemos flores das pessoas, tem um significado especial, quer dizer o quanto somos amados. Hoje com essa rosa veio o recado: eu te amo minha filha, fica tranquila, estou contigo. Deus tem dessas coisas, acordei meio amuada, ainda sob efeitos da medicação que recebo e Ele faz um agrado.
Muitos dirão é apenas uma rosa, mas não é, essa é especial...
Há um mistério que a envolve.
Outros dirão ainda que eu estou sob efeitos alucinógenos, por isso acho tudo sobrenatural.
Eu realmente acho tudo sobrenatural e não preciso de remédios para isso, é minha condição de vida. Não acredito em coincidências, acredito que tudo que vivemos está ligado a um plano divino. Para quem não tem fé, não adianta tentar explicar, mas para quem já a tem, é tudo muito claro, muito simples de ver.
"O essencial é invisível aos olhos e só se vê bem com o coração", já disse Saint Exupéri, na sua obra O Pequeno Príncipe, lá também tem uma rosa, única, a qual ele atribui um significado especial pelas experiências vividas com ela.
Hoje essa rosa foi a expressão do amor de Deus. Que eu tenha confiança na sua obra, que saiba...
Que acredite, que tenha fé, que "Deus não demora, ele capricha", recebi esse comentário da Aline uma seguidora aqui do Blog, que eu não conheço, e no momento foi uma delicadeza de Deus também, obrigada Aline, quando li me senti reconfortada.

10 de outubro de 2010

Vencidos 4 ciclos, faltam só 2 ...


Amigos,
Estou me recuperando do quarto ciclo da quimioterapia, agora só faltam 2.
Enquanto escrevo, passo pelos desconfortos da quimioterapia: enjôo, fadiga, um pouco de depressão.
Tudo esperado, tudo dentro da normalidade do tratamento.
Peço que continuem rezando por mim.
Sei que vai dar tudo certo, pois tudo posso naquele que me fortalece.
Hoje recebi uma delicadeza de Deus, recebi a comunhão em casa. Isso significa que o próprio Jesus veio me visitar, me senti honrada e me senti no colo e no cuidado de Deus.
Faltam só duas, vou festejar muito essa virada!

6 de outubro de 2010

Jota Quest -- Palavras De Um Futuro Bom - Clipe Oficial


Gente é tudo o que eu preciso, Palavras de um futuro bom:
Saúde
Amor
Alegria
Prosperidade

Confiança
Amizade
Cumplicidade
Honestidade
Esperança

É no silêncio do coração que Deus fala... Madre Teresa


Hoje ao ler o evangelho, onde a palavra de Deus nos ensina a orar, parei e refleti nas palavras de Madre Teresa, que faz o comentário do dia e percebi, quanto de silêncio ainda preciso aprender a fazer, tenho uma mente inquieta e tagarela e uma boca mais ainda. Prova disso é este blog que escrevo, é tanto a dizer que extravasa pelas mãos...
Aí descobri que me narro muito e a todo momento, como se tivesse que dar satisfações a quem me rodeia, constantemente. Talvez porque neste momento acredito que tenho que dizer tudo, não deixar nada para trás.
Percebi que preciso de mais silêncio interior, meditação, esvaziar a mente e descobrir, meus desejos, mais profundos, o que me alegra, o que me entristece.
Agora enquanto escrevo, escuto uma sinfonia de pássaros a minha volta, e sinto um prazer imenso, em uma coisa gratuita e simples. Deus nos dá o que precisamos de graça. Talvez por isso "Graça", tenha esse significado de gratuidade. Nós dizemos as palavras e não nos damos conta de seu poder e significado.
Neste momento é possível me conectar com tudo que está vivo e pulsante no mundo, com toda energia boa e igualmente com tudo de ruim que pode existir e isto não tem nenhum custo material, apenas uma vontade espiritual.
No momento escolho me conectar com toda a energia boa, de saúde, de prosperidade que vibra em mim e na natureza.Imagino a graça de Deus chegando até a mim e a minha família.
Para perceber essa conexão é preciso silenciar e aquietar a alma, tão marcada pelo barulho e por falsas necessidades.
Jesus nos disse: "uma só coisa é necessária"...
Rezo para que consiga percebê-la.

5 de outubro de 2010

Poesia numa hora dessas?



Segue uma poesia de Ricardo Reis, heteronimo de Fernando Pessoa, algo muito bom de ler devagar saboreando cada estrofe de poesia...


SONHE
"Sonhe com as
estrelas, apenas sonhe,
elas só podem brilhar no céu.

Não tente deter o vento,
ele precisa correr por toda parte,
ele tem pressa de chegar, sabe-se lá aonde.

As lágrimas?
Não as seque,
elas precisam correr na minha,
na sua, em todas as faces.

O sorriso!
Esse, você deve segurar,
não o deixe ir embora, agarre-o!

Persiga um sonho,
mas, não o deixe viver sozinho.

Alimente a sua alma com amor,
cure as suas feridas com carinho.

Descubra-se todos os dias,
deixe-se levar pelas vontades,
mas, não enlouqueça por elas.

Abasteça seu coração de fé,
não a perca nunca.

Alague seu coração de esperanças,
mas, não deixe que ele se afogue nelas.

Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-as.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!

Circunda-se de rosas, ama, bebe e cala.
O mais é nada".
•ღ•‗‗‗‗‗‗‗‗‗‗‗‗‗‗‗‗‗‗‗‗‗‗‗‗‗•ღ•
"Segue o teu destino. Rega as tuas plantas . Ama as tuas rosas . O resto é a sombra de árvores alheias. (Ricardo Reis)

3 de outubro de 2010

Quando os filhos cuidam das mães

Hoje é o aniversário do meu filho caçula: o Gustavo.
Ele está fazendo 15 anos e a gente sabe que esta data é carregada de significados.
Embora a infância dele tenha ficado para trás há uns dois anos, ele está se tornando um homenzinho, já tem suas responsabilidades e as cumpre com muita responsabilidade, aliás, como os outros dois irmãos dele.
Quero aproveitar a data para falar e agradecer aos meus três e maravilhosos filhos: Raphael, Fellipe e Gustavo. Maravilhosos porque são meus e como mãe a gente tende a minimizar os defeitos. São filhos normais: brigam, amam, erram; mas agora neste momento da minha vida, eles: Raphael, Fellipe e Gustavo, tem uma importância redobrada, pois eu que cuidei deles tão bem (sou modesta viram?), agora preciso ser cuidada também por eles. É um revezamento quatro por quatro, junto com o meu marido. Não... um só não dá conta do recado! O lance, como eles dizem é punk demais, sinistro demais e precisa de que mais pessoas se envolvam na questão.
Envolvimento é tudo o que eles tem me dado, envolvimento afetivo, envolvimento de tempo, envolvimento de escuta, envolvimento de carinho.
Hoje estou bem porque não fiz a quimioterapia. Mas estavam todos a postos no final de semana para o revezamento, a missão: não me deixar sozinha, nestes momentos em que estou mais necessitada de ajuda.
Daí, parei para pensar em como os anos passam depressa e de como de menininhos arteiros se transformaram em homens responsáveis, muito rapidamente. Acho que curti tudo. Mas fica sempre um gosto desconhecido e uma dúvida será que saboreei o momento desta infância deles que jamais voltará. Uma vez li uma mensagem que dizia que os pais vão ficando órfãos dos filhos, pois eles crescem e partem.
Hoje estou filha dos meus filhos em muitos momentos. o que ficou para trás na infância pode ser resgatado agora, antes que se mudem e assumam suas vidas de adultos.
Obrigada por me darem uma parte importante de vocês no momento em que mais preciso.
Amo cada um com o mesmo amor, mas de jeitos diferentes e formas de expressar diferentes.
São a produção da minha vida que mais me orgulho, carregam em si muito de mim e muito do pai deles.
Os filhos são os nossos fragmentos de eternidade, são a expressão maior de um amor que nunca acaba, pois enquanto houver descendentes o amor se perpetua. Por isso o amor se torna para sempre...
Que Deus abençõe cada um de vocês.