Selinho

Selinho

11 de setembro de 2010

É o amor que me alimenta


Ontem foi o terceiro ciclo da quimioterapia.
E  hoje eu estou no repouso do meu quarto, descansando, em meio aos livros, às musicas e tudo que me faz sentir melhor.
Estou, assim... uma gatinha manhosa, como diz meu marido.
No segundo dia, eu costumo ficar um pouco enjoada, mas não muito. O pior vem no terceiro e quarto dia, onde a fadiga e o cansaço me pregam na cama.
Mas estou um pouco melhor, porque o meu feriado, deu uma pausa nas minhas "desventuras em série", Fomos viajar eu e o maridão, para Santa Cruz do Sul, visitar amigos muito queridos, que quando nos vem fazem de tudo para tornar o nosso dia melhor e realmente foi um dia e meio de esquecimento.
Pegar a estrada, com uma boa trilha sonora é algo que de certa forma cura, senão o corpo, a alma.
Um bom chimarrão, um biscoitinho de chocolate, colocar a conversa em dia, os planos, renovar sonhos e trocar novas promessas de amor. Não é preciso muito para ser feliz, na verdade precisamos de bem pouco.
A nossa felicidade deve caber em uma mochila que possamos carregar durante 900 km, já ouvi isso  de uma amiga que fez o caminho de Santiago de Compostela. Quanta tralha guardamos?  E o quanto ela nos escraviza...
Descobrimos que a felicidade está no caminho e não na chegada.
Estou vivendo esses momentos de felicidade e me alimentando deles com tudo que posso, pois quando vem o sofrimento, são esses momentos que me fazem suportar as dificuldades momentâneas.
É o amor que me alimenta ...
Tenho tanto que estou engordando... rsrsrs

Um comentário:

  1. rezamos por voces, por nós, pelo Leo da Lídia. DEUS nos abençoe e ilumine!!
    BOM DOMINGO E UMA ÒTIMA RECUPERAÇÃO!!

    ResponderExcluir