Selinho

Selinho

19 de setembro de 2010

Cuidar-se


Cuidar-se é arte de cuidar de si, pensando no próprio bem estar, livrando-se da preocupação de agradar os outros. Parece uma afirmação bem egoísta, mas na verdade, não é. Para ser generoso, temos que primeiro vivenciar a generosidade conosco mesmos. É um desafio e tanto, estou tentando colocá-lo em prática, mas com tantas imposições sociais incrustadas na minha vida, às vezes fica bem difícil. Fui educada para ser uma "lady", não xingar ninguém, não expressar meus desejos de forma clara, me contentar em viver feliz atendendo os desejos dos outros. Na verdade acho que esse papel eu me auto impus, na tentativa de agradar e receber amor.
Venho de uma família numerosa, cresci em meio a muitos irmãos e a forma de me diferenciar, foi tentando ser sempre a filha que dava menos problema, a que mais estudou, a que educou os filhos junto com o marido, a que manteve o casamento. Tudo teve um preço, quando queremos agradar a todos é muito fácil desagradar a si próprio.
Mesmo que eu me considere uma pessoa feliz e realizada é preciso avaliar a felicidade e a realização.
Amo minha família: meu marido, meus filhos e isso que estou vivendo, não tem nada a ver com eles.
É um exercício de auto conhecimento.
Começamos um processo onde passamos a nos perguntar o que realmente gostamos de fazer, aonde gostamos de nos divertir, que tipo de filme apreciamos, qual a comida preferida, o que eu mesma quero agora?
Agora exatamente neste momento, estou onde adoro estar, na minha casa, no meu quarto, escrevendo, pensando nos livros que li, nas coisas que vivi e fazendo uma avaliação da minha vida.
Quando escolhi o nome do blog: lupensandoumpouconavida, não imaginava, que realmente este se tornaria o meu destino por alguns meses. Minha rotina de repensar a minha vida tem sido constante. Afastada temporariamente da vida profissional, eu tenho vivido a pensar e pensar.
Parece uma tarefa inútil, pois acaba não "produzindo" aparentemente nada e muitas vezes me coloca em crise, pois se há uma hora para avaliar uma vida, durante um tratamento médico, tende a ser o melhor momento. Talvez porque imaginamos que nos foi dada uma segunda chance, uma chance de ajustar o que não vai bem e repensar as escolhas feitas até hoje. Entusiasmada e um pouco apavorada com a possibilidade  da mudança, fico meio perdida, sem saber para que lado ir. Não adianta querer a vida antiga de volta, é preciso reinventar uma nova, que pode ser até mais feliz, mas nem por isso se torna menos desafiadora.
A pessoa que fui não serei nunca mais; da imagem externa e interna, uma metamorfose lentamente se encaminha e é preciso vivenciá-la.
Neste processo de mudança quem está a minha volta acaba sofrendo também os efeitos e precisa se acostumar e se afeiçoar a uma nova pessoa.
Descubro agora, que tudo muda a todo o momento, o segundo atrás nunca mais será vivido, tudo é um ciclo onde se vive e se morre diariamente, seja no dia que vai embora, seja na renovação das nossas células que todos os dias ocorre, independente da nossa vontade.
Como diz o Lulu Santos: tudo muda o tempo todo no mundo..., e não adianta fugir, nem mentir pra si mesmo.
Portanto é preciso, é necessária a tarefa de me escutar,  de me cuidar e não me agredir, é hora de arrancar a entidade "os outros", que insiste me morar em mim e viver de acordo com aquilo que eu mais desejo.
No Livro Curação a arte de bem cuidar-se diz mais o menos o seguinte: é preciso sair do si mesmo e viver uma vida que atenda o si próprio, que é singular, nada convencional e muito original.
É preciso descobrir a própria essência e desfrutá-la.
É desta descoberta que vai nascer um novo auto cuidado.
E nascendo o cuidado comigo mesma, estarei mais capaz, terei um cuidado mais qualitativo com o que estão a minha volta e necessitam de mim.
Afinal se existe uma coisa que não mudou, foi a minha vontade de continuar sendo uma cuidadora, seja em casa, com os meus amores, seja na profissão que escolhi, continuando a minha tarefa de educadora.
Continua a metamorfose...

Um comentário:

  1. Cuidar-se é arte de cuidar de si, pensando no próprio bem estar, livrando-se da preocupação de agradar os outros. Parece uma afirmação bem egoísta, mas na verdade, não é. Para ser generoso, temos que primeiro vivenciar a generosidade conosco mesmos.
    PARABENS POR ESTA MEDITAÇÃO!

    ResponderExcluir