Selinho

Selinho

29 de setembro de 2010

COLHA O DIA


Hoje fiquei pensando que durante muito tempo da minha vida meu lema era: "carpe diem", ou seja colha o dia. Apesar deste lema, não levava uma vida de acordo com isso.
Tinha saúde para vivê-la intensamente, mas às vezes tinha preguiça. Então deixava para depois aquilo que eu me propunha fazer. Vivia uma rotina mais ou menos cômoda.  Mas de repente tudo isso acabou, nada de rotinas, nada de planos, nada de controle. Como fiquei diante disso? Acho que mais livre. Me sinto liberta das amarras que me impediam de viver mais plenamente. Faço o que tenho vontade, cuido do meu dia com muito carinho, aproveitando ao máximo cada momento, cada oportunidade de estar em contato com outras pessoas.
Tenho tido a oportunidade de pensar e sentir tudo o que estou vivendo de olhos bem abertos e neste processo me pergunto:
Quem mesmo se importa?
Quem mesmo eu quero que esteja do meu lado neste momento?
Tem dias que quero estar rodeada de gente e em outros procuro a solidão, o momento do silêncio, como escutei dia desses, em uma palestra. Às vezes também é preciso ficar só, enfrentar os medos, os desafios, saber que estamos dando um passo por vez, como me disse a Magali do Sérgio.
Das certezas que eu sempre carreguei comigo sobraram poucas: minha fé em Deus, meu amor a família e meu desejo de estar curada do corpo e da alma. As dúvidas e a falta de conhecimento em muitos aspectos, peço que Deus me ilumine e traga a sua luz para que eu alcance o entendimento.
Acho que agora vivo a filosofia do "colha o dia".
Eu estou vivendo verdadeiramente, colhendo cada dia com uma delicadeza e cuidado como se fosse uma flor do meu jardim, algo que me alegre e que me torne a cada dia mais feliz.
Uso o meu tempo com a sabedoria de quem descobre que um dia tudo acaba.
Só o que não termina são as boas lembranças e o amor que vivemos.
Por isso carpe diem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário