Selinho

Selinho

3 de julho de 2010

Reflexão...

Eu hoje reli todo o blog, tudo que escrevi e senti até agora com esta experiência que estou vivendo.
Fiquei surpresa pela quantidade de emoções sentidas e manifestadas, fiquei surpresa com a minha impaciência, só sobre o fato de ter paciência escrevo, várias vezes. E ainda estou impaciente...
Tentei recordar o que li, o que ouvi e achei um livro que comprei uns dias antes da cirurgia: "Cartas do poeta sobre a vida" de Rainer Maria Rilke. Livro espetacular, o poeta tem respostas para muitas dores da alma.
No dia da cirurgia li um trecho que fechou com o meu sentimento no momento e transcrevo, logo abaixo:

A doença é o meio pelo qual um organismo se liberta, do que lhe é estranho; é preciso então apenas ajudá-lo a estar doente, a ter a sua doença inteira e escapar dela, pois esse é o seu progresso.
Não atribuir às coisas mais significado do que elas assumem por conta própria; não ver o sofrimento de fora, não chamá-lo de o "grande sofrimento"... Pois você não sabe se seu coração não cresceu com ele, se essa imensa fadiga não é o crescimento do coração. Paciência paciência, e não julgar no sofrimento, jamais julgar enquanto ele estiver sobre nós. Não temos uma medida para ele, fazemos comparações e exageramos. Rilke 
preciso dizer algo mais?


Não é isto mesmo o que estou vivendo?
Cada dia o inesperado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário