Selinho

Selinho

11 de julho de 2010

Futebol é o jogo da vida

Hoje foi o encerramento da Copa do Mundo e assisti com muito entusiasmo, torcendo pela seleção que mais simpatizava, depois do Brasil e da Itália: a Espanha, talvez porque o meu Bernardes possa ser de lá (há controvérsias), mas é um país que já visitei e gosto muito do jeito intenso e "caliente" deste povo.
Como tive tempo de acompanhar a Copa, assisti a muitos jogos e mesmo sem "entender nada de futebol", como aqui em casa os quatro homens que vivem comigo me alegaram, descobri coisas interessantes...
Posso não entender de futebol, mas entendo de comportamento humano e entendo da vida.
Na Copa e na vida, vence que consegue se manter equilibrado frente às situações estressantes.
Em relação a seleção Brasileira ficou difícil defender o Dunga, porque lhe faltava o equilíbrio emocional que um líder precisa ter. A equipe é a cara do líder. Quando perdemos para a Holanda, perdemos porque o time se "perdeu" emocionalmente, ficou fora de controle, se "atucanou", ficou ansioso e frente a ansiedade, o time  parou de pensar e aí sem nenhuma estratégia se entregou.
Pensando sobre a vida e a minha vida especialmente, penso que é exatamente assim, não é fácil vencer, nem marcar gols, em situações limites.
O paciente com câncer, ou em tratamento dele, vive uma "situação limite", precisa se manter equilibrado emocionalmente, para poder vencer e marcar o grande gol da cura. Não é nada fácil, pelo contrário exige muito esforço, mental e físico, para não entregar o jogo para esse adversário, que pode ser vencido e ser mandado embora.
O grande inimigo é a ansiedade, é ela que nos paralisa e faz com que nos concentremos naquilo que não podemos controlar. Se vencermos a ansiedade, metade do resultado do jogo, estará garantido.
Neste jogo ser campeão é tudo o que se quer.
Seja no futebol ou seja na vida, vence que encara o desafio, vence o medo e encara o adversário de frente e não se rende a nenhuma estatística, probabilidade ou hipótese.

Nenhum comentário:

Postar um comentário