Selinho

Selinho

25 de maio de 2010

SOMOS CIGANOS NESTE MUNDO, VIVEMOS EM MUDANÇA PERMANENTE


Sinto que a cada dia uma nova coisa em mim se transforma, é o ciclo da vida, se renovando, fazendo podas necessárias, perco por um lado, ganho de outro, me sinto hoje mais livre e determinada, isso não significa que estou menos comprometida, ao contrário.
Essa música tem uma sabedoria: todos somos ciganos; e estamos de passagem e portanto viva com intensidade cada segundo da sua vida, não perca tempo.
Vou marcar o que acho mais significativo:


cigana:

Nunca usei máscara
Vou de passagem
Por esse mundo efêmero

Eu não pretendo parar
Diga-me quem anda
Quando se pode voar?


Meu destino é andar
Minhas lembranças
São um rastro no mar

O que eu tenho, eu dou
Eu digo o que penso
Leve-me como sou

E vai leve
Meu coração cigano
Que só entende de ladrar
Na contramão
Não tente me amarrar
Nem me dominar
Sou eu quem escolhe
Como errar


Aproveite de mim
Porque se eu cheguei aqui
Posso ir amanhã
Pois sou cigana
Pois sou cigana


Sigo sendo aprendiz
Em cada beijo
E com cada cicatriz


Algo pude entender
De tanto que tropeço
Já sei como cair


E vai leve
Meu coração cigano
Que só entende de ladrar
à contramão
Não tente me amarrar
Nem me dominar
Sou eu quem escolhe
Como errar

Aproveite de mim
Porque se eu cheguei aqui
Posso ir amanhã
Pois sou cigana

Vamos e vemos
Que a vida é um prazer
É normal que se temas
O que não conhece

Leve-me e vamos
Que a vida é um prazer
É normal que se tema
O que não conhece
Quero te ver voar
Quero te ver voar


E vai leve
Meu coração cigano
Que só entende de ladrar
à contramão
Não tente me amarrar
Nem me dominar
Só eu quem escolhe
Como errar

Aproveite de mim
Porque se eu cheguei aqui
Posso ir amanhã
Pois sou cigana


Nenhum comentário:

Postar um comentário